quinta-feira, janeiro 31, 2008

Balanço doce

No mesmo dia em que me despeço dos bombeiros* faço um balanço bem doce, diria até arrepiante para quem anda a tentar domar o apetite.
Ali do café da esquina já provei:
- croissants
- bolo de arroz
- pão de deus
- argolinhas de ovo
- pastel de nata
- palmier coberto
- jesuíta
Descansem que não foi tudo hoje. :)
E também não estou a incluir o pão com fiambre nem a torrada, é que eu ao pequeno-almoço não sou dada a doces.
Digo-vos que para quem frequenta o café praticamente todos os dias nos últimos 4 meses até nem estou a portar-me muito mal. Ou então andei a bater na tecla das argolinhas de ovo durante muito tempo.
A verdade é que tem tudo tão bom aspecto que é difícil escolher e outra verdade não menos importante é que ando realmente a tentar não me tentar.
Ahahahahahahaha!
Mas que aquele café é uma tentação lá isso é.
E hoje depois de sair dos bombeiros desconsolada fui lá matar o meu desconsolo.
Quando de lá sai já com a minha dose de açúcar até o dia me pareceu mais bonito e o sol mais brilhante.
Ahahahahahahaha!


*não volto lá a almoçar! As batatas fritas são boas demais e o arroz parece comida para porcos. Eu sou fã de arroz e exigente na sua confecção. E sentir-me obrigada a comer batatas fritas tão saudáveis porque o arroz é intragável não é para mim. Queixei-me umas quantas vezes, mas as minhas queixas cairam no vazio. Ainda ponderei ensinar a cozinheira a fazer um arrozinho como deve de ser, mas preferi guardar o segredo para a minha tasca. :)

Ler mais!

quarta-feira, janeiro 30, 2008

Bolo de Iogurte à moda da avó Tininha

Ingredientes:

- 4 ovos
- 1 iogurte
- 2 medidas* de farinha
- 2 medidas* de açucar
- 1/2 medida* de óleo

*copo do iogurte serve de medida

Juntar as gemas, o açúcar, o iogurte e o óleo.
Bater as claras em castelo.
Juntar as claras e a farinha de forma alternada à massa.
Untar a forma.
Colocar a massa.
Levar ao forno.
Et voilá!

Fica um cheirinho na cozinha divinal. :)

Dica saudável: usar leite em vez de óleo. ;)

Etiquetas: ,


Ler mais!

Impasse

Mails enviados que parecem não chegar ao destinatário.
Telemóvel que devia tocar, mas não toca.
Assuntos que já deviam estar encerrados, mas que nunca mais chegam ao fim.

Estou num impasse.

E não gosto mesmo nada disto. :(

Ler mais!

Serralves - Cadeiras Vermelhas


video



Para a Joanissima. :)

Um belo dia de sol, quente, partilhado com um amigo em Serralves.

Estas são as tais cadeiras vermelhas.

Adenda: Morais tive o cuidado de tirar o som das nossas vozes... Se não era a risota total! Os leitores nem trabalhavam hoje. Ahahahahaha! Também gostei muito. :)

Etiquetas:


Ler mais!

quinta-feira, janeiro 24, 2008

Pneus

Não, não é um post sobre pneus inestéticos vulgo banhas ou banhocas (só para parecer mais carinhoso tipo anda cá fofinha, deixa-me apertar essas tuas banhocas. É que faz toda a diferença e é muito mais romântico)
É mais um post sobre pneus, daqueles que temos no carro.
E também não é um post para provar que as mulheres até sabem falar de carros e pneus e jantes e tudo e mais alguma coisa.

Tudo isto porque eu tenho uma certa cisma com pneus.
Acho que um pneu furado é um grande castigo, principalmente para quem tem de o trocar e depois largar uns cobres para o arranjar.
Acaba por ser também um grande castigo para quem quer transitar na marginal logo de manhãzinha em direcção a Lisboa e não consegue porque está uma senhoreca no meio da estrada à espera de alguém para lhe trocar o pneu (e este pneu pode ser entendido nas duas vertentes acima referidas).
Mas como eu ia dizendo, um pneu furado pode ser um grande castigo. E eu até acho que algumas pessoas merecem, de quando em vez, tal castigo. Por isso, as pessoas que me são mais próximas, ouvem algumas vezes aqui a menina a dizer qualquer coisa como: espera lá, seu palhaço, que vou pôr uns pregos nos pneus da tua voiture ou nas redondezas - tipo atrás e à frente e dos lados - para veres o que é bom!
A verdade é que já digo isto há algum tempo, mas nunca o concretizei.
Mas parece que não tive nem a mesma sorte nem a mesma misericórdia.
Um dos pneus da minha voiture começou estranhamente a esvaziar já há algum tempo.
Fomos recorrendo várias vezes às bombas para encher o dito pneu, até que hoje o Senhor Pedrocas, um fófinho, resolveu levar a carrinha a uma garagem especializada em pneus.
E acabo de receber a seguinte mensagem: tinha um parafuso espetado...
Eh pá!
É que nem estou em mim.
Ahahahahahahahah!
Terá sido castigo?
Ou só azar?
Será um sinal? Andas para aí a prometer e nunca cumpres. Toma lá morangos!
É que nem sei o que pensar! :)
Aliás, até sei... espero que seja uma reparação barata.
Já estou fartinha de contas para pagar com números avantajados, ou seja, com umas grandes banhocas.
Ahahahahahahaha!


Ler mais!

quarta-feira, janeiro 23, 2008

Sombras




Ler mais!

terça-feira, janeiro 22, 2008

Hoje de manhã, o metro parou na Cidade Universitária.
Um minuto, dois, três...
Talvez sete ou oito.
A meio da paragem começa a notar-se um certo desconforto em grande parte dos passageiros.
Uns murmuram.
Outros suspiram.
E outros olham para o relógio.
Até que um murmúrio se ouve mais alto: estou cheia de medo! Com as notícias que se ouvem por aí... Quando vejo alguém daquela raça, nem sei o que fazer. Vêem-se tantos por aí.
Bem, se esta senhora estivesse a falar comigo, eu não saberia o que lhe dizer... Talvez lhe dissesse que não seria má ideia ficar em casa.
E talvez aquele pacote encontrado no metro durante a manhã tenha sido motivo suficiente para ela tão cedo seguir o meu conselho e não meter o pézinho fora da porta de casa.

Há cada comentário!

Ler mais!

quinta-feira, janeiro 17, 2008

Notei hoje, pela primeira vez, que os dias começam a ficar mais compridos.

Gosto! :)

Ler mais!

sexta-feira, janeiro 11, 2008

Call me irresponsable

Call me irresponsible
Call me unreliable
Throw in undependable, too

Do my foolish alibis bore you?
Well, I’m not too clever, I
I just adore you

So, call me unpredictable
Tell me I’m impractical
Rainbows, I’m inclined to pursue

Call me irresponsible
Yes, I’m unreliable
But it’s undeniably true
That I’m irresponsibly mad for you

Do my foolish alibis bore you?
Girl, I’m not too clever, I
I just adore you

Call me unpredictable
Tell me that I’m so impractical
Rainbows, I’m inclined to pursue

Go ahead call me irresponsible
Yes, I’m unreliable
But it’s undeniably true
I’m irresponsibly mad for you

You know it’s true
Oh, baby it’s true

Michael Bublé

Ler mais!

quinta-feira, janeiro 10, 2008

Hoje...

...para o pequeno almoço sai:

um pão de deus com queijo e um galão quente e claro

Ó faz favor!

:)

Nhami! Nhami!

Ler mais!

quarta-feira, janeiro 09, 2008

A torre...

... o jogo do ano! :)




Viciante e muito divertido.
Então se se tiver uma máquina fotográfica à mão de semear, ainda mais hilariante se torna.

Objectivo: ir aumentando a torre tirando as peças de baixo e pousando em cima sem deixar cair a dita cuja.

(comprei no Toys'R'Us e já andei a espalhar o bichinho)

Experimentem!

Ler mais!

terça-feira, janeiro 08, 2008

Oh pá!

Não era suposto os dias começarem a crescer????
Impossível não se ficar neura com esta escuridão.
Venham daí os dias compridos inundados de sol.

Ler mais!

sexta-feira, janeiro 04, 2008

Anti-fumo

Sabe muito bem sentar-me ao balcão do café da esquina logo de manhãzinha e conseguir tomar o pequeno almoço sem ser incomodada pelo cheiro do tabaco.
Sabe ainda melhor conseguir sair de lá sem o dito cheiro agarrado à roupa e ao cabelo.
Agora apenas tenho de enfrentar o túnel de fumo à saída do café e na entrada do local de trabalho.
Mas já não me queixo. Refeições sem fumo e a roupinha cheirosa já me aquecem a alma. :)

Ler mais!

quinta-feira, janeiro 03, 2008

Existe melhor maneira de começar o ano?

Lágrima

Cheia de penas
Cheia de penas me deito
E com mais penas
Com mais penas me levanto
No meu peito
Já me ficou no meu peito
Este jeito
O jeito de te querer tanto

Desespero
Tenho por meu desespero
Dentro de mim
Dentro de mim o castigo
Eu não te quero
Eu digo que nao te quero
E de noite
De noite sonho contigo

Se considero
Que um dia hei-de morrer
No desespero
Que tenho de te não ver
Estendo o meu xaile
Estendo o meu xaile no chão
Estendo o meu xaile
E deixo-me adormecer

Se eu soubesse
Se eu soubesse que morrendo
Tu me havias
Tu me havias de chorar
Por uma lágrima
Por uma lágrima tua
Que alegria
Me deixaria matar

Amália Rodrigues/Carlos Gonçalves

Etiquetas:


Ler mais!

terça-feira, janeiro 01, 2008

364 dias depois...


... voltamos ao mesmo sítio.
Continua lindo e brindou-nos com um pôr de sol fantástico.
Feliz ano novo.

Ler mais!


referer referrer referers referrers http_referer