sexta-feira, agosto 04, 2006

Mentiras

Tenho aversão a mentiras!
Sejam elas pequenas ou grandes.
Acho que abalam qualquer relação.
Tornam as pessoas inseguras e desconfiadas.

A mentira perfeita é aquela que nunca é descoberta, mas como nunca se sabe não magoa. Quem mente, vive com o peso na consciência (se a tiver, claro!). Quem é enganado, anda descansadinho da vida porque não sabe de nada. :)

A mentira estúpida é aquela que nem chega a ser mentira porque o infractor não consegue levá-la até ao fim. Gagueja pelo meio sempre que é encostado à parede, mete os pés pelas mãos e faz uma bela figura.
E para mim, esta se não é das piores está quase lá.
Percebemos que a outra pessoa é capaz de mentir nem que seja por um motivo alegadamente ridículo.
Acho que quem mente por um motivo que não é importante, também se arrisca por um motivo com mais importância.
Claro que há a excepção que faz a regra, há dias menos bons, há decisões menos acertadas.
E no melhor pano cai a nódoa.
Mas a pessoa enganada fica magoada...

Admiro as mentiras piedosas, mesmo assim acho que são de evitar. Tipo: Não achas esta camisola linda de morrer? Claro! Um máximo! Corremos o risco de no nosso aniversário recebermos a tal camisola pirosa que tanto gabamos. ;)
Gosto das mentiras por arredondamento. Tipo: Filha, a que horas chegaste a casa? Cheguei às três da manhã (quando no relógio marcava as seis). Acho que estas evitam muitos problemas e não são destrutivas.
Qualquer outro tipo de mentir é dispensável e a evitar.
Também eu já cometi os meus erros e por muito que custe, acredito que a verdade é sempre preferível. Acaba sempre por doer menos.

E como gato escaldado de água fria tem medo, hoje sou uma pessoa mais insegura e desconfiada. Já me mentiram. Umas descobri e se calhar outras não. Umas mais duras de aceitar e outras menos.
Hoje sei que a relação (quer seja de amizade, profissional ou mais íntima) com essa(s) pessoa(s) dificilmente volta a ser a mesma.
Há alguma coisa que muda. Não digo que seja incontornável, mas é preciso paciência e vontade. Parece que o sistema de alerta não desliga e qualquer deslize é punível.
Muito complicado.
Às vezes nem eu mesma sei lidar com isso.
Tento aprender todos os dias. :)

20 Comentários:

At 4/8/06 18:13, Anonymous Anónimo disse...

Nem imaginas como eu te entendo!
Já sofri bastante com mentiras... Perdoei sempre,e dei sempre mais uma hipotese. O que lucrei com isso? Insegurança, medo e tristeza. Não que perdesse a vontade de viver, mas algo que moi cá dentro e que me faz pensar se o que diz agora é verdade. Não é só a mentira em si que magoa, mas todo o tipo de sentimentos que a rodeiam. Porque nos mentem? Porque pensam ser tão fácil enganar assim? O que valemos nós para quem nos mente?
Acredito que todos temos direito a errar, mas errar 1, 2, 3 e tantas vezes quantas se consgue?.
Concordo contigo. A verdade acima de tudo. Mas vale chorar com a verdade, do que sorrir na mentira.

Um beijinhos grande e gosto muito de ler o teu blog. Apesar de nunca comentar, hoje com este teu post, foi mais forte que eu. És uma miuda impecável.
Tudo de bom

 
At 4/8/06 18:48, Blogger Anna^ disse...

Bem vinda ao clube!

beijinho

 
At 4/8/06 19:30, Blogger Sara MM disse...

OPS!!!!

Porrada nos mentirosos!! Já!!


comigo... tás na boa!
... é que às vezes bem tenho vontade de mentir... mas não consigo!!!!
:oP

É mesmo verdade... podemos tentar mas nunca as coisas voltam a ser as mesmas... nem melhores...


BJsssssssssssssss

 
At 4/8/06 20:17, Blogger sonhador disse...

Até eu não gosto de mentiras.
Prefiro que as pessoas sejam o mais verdadeiras possível mesmo que, infelizmente, isso me traga alguma dor.
Não se pode agradar a gregos e a troianos.

Bjos.

p.s. - vou-te mandar um mail.

 
At 6/8/06 08:50, Blogger Dani disse...

Mentiria se dissesse que não gostei do que escreveste.

Beijocas

 
At 6/8/06 23:17, Anonymous Sunças disse...

Estou totalmente de acordo, depois de nos mentirem uma vez podem dizer a mais pura das verdades mas já se desconfia! qualquer relacionamento na base da mentira tem (tal como a mentira) "perna curta".Percebo bem o que dizes...o meu lema é "...mais tarde ou mais cedo a verdade vem ao de cima.." pena é que por vezes já é tarde!
Um beijinho

 
At 7/8/06 09:41, Blogger nelsonmateus disse...

nã acho k seja assim tão linear, no entanto concordo ctigo nos traços gerais ... "Qualquer tipo de mentir é dispensável e a evitar."

 
At 7/8/06 09:52, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Nelsito,

acho que dei hipóteses suficientes para tb achar q n é assim tão linear.
E se pensasse mais um bocadinho mais tipos de mentiras encontraria. :)

Acho o princípio mau! E acho que mentir não resolve nada. ;)

Beijos

 
At 7/8/06 09:57, Blogger pp disse...

Concordo com o Nelson...não é assim tão linear...mas com a ideia geral concordo. :).

Beijos

 
At 7/8/06 10:01, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Nelson e PP,

digam por favor, se é que já passaram por isso, se quando descobriram numa relação que havia mentiras se tudo voltou ao mesmo?

Eu diria que a vossa resposta é típica de mentirosos!
Ahahahahahahhahaha!

Toma que já levaram!

Ahahahahahahah!

Beijos

 
At 7/8/06 10:06, Blogger nelsonmateus disse...

k gaaaaanda lata ...
alguém anda a pedir palmadas! ah pois! :)

tens razão sim senhora ... nunca mais voltou ao k era. com o tempo perdoei, ainda hoje falamos, mas nunca mais voltou ao msm, nem nunca voltará.

 
At 7/8/06 10:09, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Nelson,

eu tb n disse q n se perdoava!
Perdoar, perdoa-se! Mas normalmente não se esquece, principalmente se for uma mentira com perna longa. ;)

 
At 7/8/06 10:10, Blogger nelsonmateus disse...

"mentira com perna longa" ... o k é isso? :S

 
At 7/8/06 10:33, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Nelson,

mentira de rabo preso!
Essas coisas! :)

Mentiras que vão ter gds consequências...

Beijocas

 
At 7/8/06 10:40, Blogger pp disse...

Pois eu já passei por isso e acho que depende da pessoa, do que vem depois e no que as pessoas tem tendencia para acreditar...existem muitos factores que podem influenciar o novo percurso.
E acho que não depende só de uma pessoa mas das duas...todas as pessoas erram.
Eu acho que não se pode tipificar...cada caso é um caso.

Beijos

 
At 7/8/06 11:02, Blogger nelsonmateus disse...

PP: sim, existem muitos factores que podem influenciar o novo percurso, mas a confiança k tinhas nessa(s) pessoa(s) nunca volta a ser a msm ... pelo menos, no meu caso nunca voltou a ser.

 
At 7/8/06 11:03, Blogger Xuinha Foguetão disse...

PP,

uma coisa é o que se deseja, outra é o q acontece! ;)

Eu acho que mesmo inconscientemente alguma coisa muda.
Agora se é contornável ou n, isso é outra coisa. ;)

Beijos

 
At 7/8/06 11:37, Blogger pp disse...

Nelson,
no teu caso acredito que não tenhas conseguido voltar a acreditar nessa pessoa.
Na minha opinião depende do que está em jogo e do impacto que isso(a mentira) tem na outra pessoa....e muitas vezes o porquê desse impacto, assim como a razão(não para desculpar, mas para compreender) pela qual a outra pessoa mentiu.
Eu acredito que as pessoas podem mudar...mas tambem acredito que só mudam se quiserem, pondo-se em causa.
Podiamos estar aqui a falar um montão de tempo e ainda assim acho que não conseguiriamos arranjar uma regra, ou chegar a alguma conclusão a não ser que a mentira é algo prejudicial a uma relação seja ela de que tipo for, e para ambas as partes.
Ab

Xu,
sim pode mudar sim, independentemente de ser consciente ou não, ainda assim, eu acredito que é ultrapassavel ;), porque no dia que eu deixar de acreditar nas pessoas, com o que já vivi e com o que muitas vezes vejo a minha volta, deixo de me relacionar seja com quem for.

Beijos

PS-Fonix ganda texto... :)))))...desculpem lá ;)

 
At 7/8/06 12:08, Blogger nelsonmateus disse...

PP: por acaso ... por acaaaaaaso, li tudo o k escreveste, mas olha k da próxima vez nã prometo fazê-lo. foi provado cientificamente k o meu cerebro tem graandes dificuldades em ler mais do k 3 linhas seguidas. :P

mas tal como disseste a pouco ... há casos e casos. ;)

 
At 7/8/06 13:37, Blogger Filipa disse...

Gostei bastante deste post...
Concordo contigo, a mentira (qualquer que seja) é dispensável e a evitar...

 

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer