terça-feira, novembro 11, 2008

Crónica de uma lojista (des)contente

Sou lojista e só hoje a preencher uma ficha interiorizei isso quando tive de pensar na minha profissão.
Sou lojista desde o passado dia 25 de Abril. Se bem que ainda parece que foi ontem.
Foi mais um passo, sem grandes ponderações e também sem hesitações.
Depois de alguma procura e de muitas visitas, encontrei a loja que queria (mesmo sem saber onde era e como era).
Vi-a no site de uma imobiliária. Parecia uma casinha alentejana. Apaixonei-me.
Fomos em busca da loja e acabámos no centro histórico da Vila de Oeiras.
Apaixonei-me, pela segunda vez, mas desta vez pelo local e sem nunca lá ter estado antes.
Uma rua pedonal com casinhas baixas, com comércio e restauração.
Com sorte, consegui arrendar a loja e tudo se foi construindo como se estivesse destinado. As obras, as cores da parede, os móveis, os produtos, tudo se foi encaixando, tudo foi fluindo.
Os clientes foram aparecendo, os amigos também.
Depois de 6 meses de funcionamento, faço um balanço.
Não me arrependo. Não me arrependo de acreditar que com trabalho e vontade tudo se consegue. Consegue-se até construir sonhos que nunca sonhamos.
Mas por vezes isso só não chega. É preciso também uma ajuda, um empurrão ou um apoio.
E neste caso concreto, essa ajuda deveria vir da Câmara de Oeiras.
Como se não bastassem todos os requisitos que são necessários cumprir para se ter uma loja no centro histórico da Vila de Oeiras, parece que o comércio tradicional não é uma aposta.
A sombra do Oeiras Parque é longa e chega quase ao Passeio Marítimo, senão mesmo ao Bugio.
E acabámos por esquecer o tipo e variedade de comércio e serviços que o centro histórico consegue oferecer.
Só na rua da minha loja existem: quatro restaurantes (um italiano, uma churrasqueira, uma marisqueira e outro com menus do dia), um café com horário alargado, uma loja para crianças, um pronto-a-vestir, um cabeleireiro e uma empresa de eventos. A tal rua não terá mais de 300m.
Nas outras ruas circundantes e que integram o centro histórico da Vila de Oeiras, podemos encontrar muitos mais restaurantes e muitas mais lojas. Lojas direccionadas para os mais novos, sapatarias, prontos-a-vestir, lojas de decoração, lojas de artesanato, cafés, farmácias, padaria, mercado, supermercados, seguros, bancos, centros de estética, cabeleireiros, papelaria, ferragens, ervanárias, clínicas e muito mais.
A oferta é alargada. E a oferta cultural é também uma realidade, não estivéssemos nós no centro histórico de Oeiras.
Mas o incentivo camarário tão desejado não é posto em prática.
A polícia municipal faz sentir-se mesmo aos fins-de-semana multando todos os carros que param, nem que seja por poucos minutos nem que seja para cargas e descargas, no largo da Igreja Matriz.
Essa prática reincidente tem vindo a afastar clientes e curiosos da Vila de Oeiras.
A animação da Vila resume-se a datas festivas e não existe nenhum plano delineado de revitalização do centro histórico.
Fala-se no Palácio do Egipto como um possível foco de animação da Vila…
Mas e o Auditório Eunice Muñoz?
Não deveria ele também ser utilizado como um marco da vida cultural da Vila?
Se nos guiarmos por esse exemplo, mais vale não depositarmos grandes esperanças no dito Palácio.
E mesmo que o efeito do Palácio do Egipto exista realmente, vamos esperar mais seis meses até estar a funcionar a todo o gás? E se demorar mais? O que acontece até lá?
Fecham-se lojas? Restaurantes?
Talvez seja o mais provável, mas não é certamente o que desejamos.
Desejamos ver a Vila de Oeiras a crescer com o contributo de cada um de nós, sejamos lojistas, sejamos clientes.
Desejamos chegar ao fim do mês e conseguir tirar um salário.
Desejamos ver os nossos sonhos ultrapassarem todos os limites que jamais imaginámos.
Desejamos coisas que no fundo são muito simples.
Nada impossível.
Nada que não possa ser construído.
E o objectivo final é um bem comum, um bem comum feito do sucesso de cada um que acreditou que conseguiria vencer no centro histórico da Vila de Oeiras.
Eu acredito!

9 Comentários:

At 11/11/08 11:17, Anonymous Anónimo disse...

E foi graças a ti que conheci melhor esse cantinho histórico de oeiras!!
E até já sei onde estacionar sem pagar e sem multas!!!! basta um passeio de 2 minutos a pé, por ruas bem agradáveis (a Clara nunca se queixou :o) e até aproveita para brincar a pisotear as folhas de outono!), e lá estamos na tua lojinha!!!

BJss e até breve! (pras compras de natal :o) )
SaraMM

 
At 11/11/08 11:19, Anonymous Anónimo disse...

ah! e sim, tomas boas decisões sem hesitações!!! :o)
maravilha!!! :o)


Bjss de novo!
saraMM

 
At 11/11/08 11:25, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Sarita,

beijos grandes.

Espero uma visita vossa para pormos a conversa em dia.

Beijos

 
At 11/11/08 11:52, Anonymous Carolina disse...

Eu trabalho na camara de Oeiras...
Leio-te muito antes abrires a tua lojinha...
Conheci a tua loja como loja de brinquedos, livraria e sapataria.
Quando uma vez mostraste a fotografia do espaço que seria a tua loja, conheci logo o espaço.
Apesar de agora estar em licença de Maternidade e já não ir trabalhar desde julho vou sempre ao blog da loja ver as ultimas novidades.
Realmente o Centro Historico da vila esta sub aproveitado, e a culpa não é dos lojistas...
Espero que não desistas como dois anterios arrendatarios, mas sim que aumentes como a Sofia( meninos na linha). Tens tudo para que isso aconteça.
Um grande beijinho

Carolina

P.S.- Não me perguntes porque quando te vi não disse que te lia... pensei que se calhar não te sentisses confortavel com isso.
Quando voltar a trabalhar passo lá!

 
At 11/11/08 11:59, Blogger Xuinha Shop disse...

Carolina,

fico à espera dessa visita.

A ideia realmente não é desistir.
Gosto muito da minha lojinha, apesar de ser cada vez mais pequena para os meus planos, gosto do sítio, gosto da envolvência do centro histórico, gosto da planta que nasceu na entrada da minha loja entre duas pedras e gosto das pessoas. :)

Este post é uma chamada de atenção e não ficará por aqui... a ideia é enviá-lo para outros sítios como um pedido de ajuda, uma chamada de atenção.

Ficar parada é que não, logo agora que sei que a Rua Febus Moniz não vai ter direito a luzes de Natal neste ano. Uma rua com comércio... :(

Beijos

 
At 11/11/08 12:23, Anonymous é melhor ser "anónimo/a" disse...

Porque é que não divulgas o blog da tua loja em diversos portais disponiveis na internet? Uma vez que estás associada a várias marcas, essa procura pode ser vantajosa.

 
At 11/11/08 13:18, Anonymous Anónimo disse...

Devias ter aberto a lojinha em C.Ourique.
Ah poixxxxxx! :)

 
At 11/11/08 23:26, Blogger SONHADOR disse...

ai como eu quero ir conhecer a tua loja.
o problema é o tempo que tenho disponível.

que o sucesso da loja seja uma constante.

beijos.

 
At 12/11/08 22:23, Blogger pp disse...

Xu a presidente da Junta ;)

PS-Só preciso de um T1 ok?

Beijos

 

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer