sexta-feira, outubro 20, 2006

O púlpito

Lembro-me de ver, em pequena, um senhor no meio de uma praça em cima de um banco.
Ele falava sobre a sua vida.
Um monólogo.
Para quem passasse e quisesse parar e ouvir.
Desde miúda que guardo essa imagem.
Por vezes e sem razão aparente, já me tentei pôr no lugar daquele senhor.
Imagino que estar em cima daquele banco não fosse tarefa fácil.
Não pelo exercício de equilíbrio, mas por ter de falar sobre si próprio de uma maneira que cativasse e prendesse a atenção de quem passava àquela hora naquele sítio.
De uma maneira que o fizesse sentir melhor ao desabafar com estranhos.
E digo-vos que tinha uma grande assistência.
Não era julgado pelo que dizia, ali ele conseguia apenas ter alguém que o ouvisse.
Às vezes basta isso. Basta estar lá alguém que nos ouça.
Não precisamos da palmadinha nas costas. Nem de conselhos. Nem do ombro amigo para chorar.
Precisamos só de deitar tudo cá para fora.
Neste fim-de-semana passado, na loja durante a exposição, descobri um púlpito. :)
Numa das minhas idas ao andar de cima para mais uma excursão ao WC, parei num patamar no meio das escadas. Ficava no sítio certo. Aproximei-me do varandim para a loja e disse: Olá! O meu nome é Joana e vim falar dos meus problemas pessoais.
Claro está que foi a risota geral.
Mas claro está que eu não me importei porque estava entre amigos. :)
Apesar de ter ficado por ali, de ter voltado ao meu caminho e de ter ido cumprir a minha obrigação ao WC, gostei da sensação.
Tenho de confessar que a ideia do púlpito me seduz!
Vai-se lá saber porquê.
Acho que seria engraçado este tipo de exercício mental entre amigos.
Saber falar e saber ouvir.
Por tudo isto e também por falta de juízo, se um dia destes se cruzarem comigo em qualquer passeio do país e arredores e me virem em cima de um banquinho a falar das contas que tenho para pagar e da cebola que me faz arder os olhos, não se admirem.
Parem e ouçam-me!
Não me interrompam.
Só dou autógrafos no fim.
Ahahahahahahahahah!

Este post é dedicado à Cina Maria, uma querida amiga de longos anos que me fez limpar o pó a mais uma das minhas memórias já quase esquecida. Obrigada! :)

15 Comentários:

At 20/10/06 15:27, Blogger xilileca disse...

lololol
Bela terapia, essa. Andas inspirada!

 
At 20/10/06 15:28, Anonymous Anónimo disse...

Aqui para estes lados, actualmente no restelo, tens um homem, que no passeio acena alegremente para todos os carros que passam. Já apareceu na televisão e disse algo do género " somos todos tão distantes, que um sorriso ao próximo, um acenar nos aproxima ".

Tenho alguma experiência de púlpitos, mas nunca os utilizo para falar da minha vida pessoal, apenas da paralela ;)

 
At 20/10/06 15:30, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Xilileca babe,

estou on fire! :)

 
At 20/10/06 15:33, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Lois,

vida paralela?

Seu ganda maluco.

E n queres o autógrafo? :)

 
At 20/10/06 15:50, Blogger pp disse...

Xu,
eu acho que verbalizar o que se sente e o que se pensa ajuda a percebermo-nos melhor....e quando temos alguem não a ouvir mas a escutar e que não nos julga melhor ainda.
Beijos

 
At 20/10/06 15:56, Anonymous cina maria disse...

pois... olha que eu até sou boa ouvinte.
mas gosto mais de me rir contigo e é isso que tu consegues sempre. quais problemas?
quais contas?
quais cebolas?
as contas não são tantas assim e as cebolas... há sempre a possibilidade de comprar congelada ou pedir à mami que as arranje, porque não?
BEIJO

 
At 20/10/06 15:59, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Cina,

ainda bem que me entendes e que te ries comigo.

:)

Eu rio-me contigo.

Beijocas grandes

 
At 20/10/06 16:17, Blogger Xuinha Foguetão disse...

PP,

é um post para rir.
Para mim ouvir e escutar é a mesmíssima coisa.
Até porque não falo de uma coisa nem outra.
Falo em saber ouvir... ;)
Bem diferente.

 
At 20/10/06 16:26, Blogger pp disse...

XuNeca PoliChinelo,
acho que houve aqui um mal entendido. Eu não achei que estavas a mandar recados a ninguem....alem de que tambem me ri com o que escreveste. :)))
Beijos

 
At 20/10/06 16:31, Blogger Ana Rangel disse...

ahahahahahahahaha

Tu és única, sabias? :)

(tenho mesmo saudades tuas, pá!)

 
At 20/10/06 16:36, Blogger Borboleta Sonhadora disse...

AHAHAHAHAHAHA
Se tu não existisses, tinhas que ser inventada (esta é mais conhecida que o tremoço)

És demais rapariga!
Continua assim, e no futuro já te prevejo futura presidenta da junta de freguesia de Milheirós :)


Beijinhos
(Nunca mudes! Essa tua maneira de ser é contagiante!)

 
At 20/10/06 16:39, Blogger Xuinha Foguetão disse...

PP,

pareceste tão sério...
Tu que és o homem dos sorrisos e das reticências nos comentários, só uma reticência e nenhum sorriso... fiquei preocupada!

E não seria eu que estaria a mandar recados. A mim pareceu-me que eras mais tu! Mas depois reconsiderei e resolvi suavizar o comentário.

Ri-te Neca que isso resolve muitos problemas.

Beijo

 
At 20/10/06 16:42, Blogger Xuinha Foguetão disse...

Borboleta Sonhadora,

:)

Obrigada!

Mas porquê Milheirós? Já por lá "parei" cinco anos e não estou a contar voltar. Ahahahahahha!
Fui muito feliz, mas talvez hoje já não o fosse.
Só nunca me candidatei à presidência da Junta.
Nunca se sabe!

Ahahahahahahha!

E sem ofensa para quem é de Milheirós. Tenho lá muitos amigos.

Ahahahahahha!

Beijos

 
At 20/10/06 17:30, Anonymous Sunças disse...

Há em Londres um jardim com um Púlpito para esse efeito!
e Digo-te que estão sempre filas enormes para falarem e tb tem muita assistência!aHAHAH

 
At 20/10/06 20:44, Blogger nelsonmateus disse...

hmmmmmmm ... prefiro nã fazer nada disso. a minha vida por mt triste ou alegre k seja, daria sempre numa comédia. :S

 

Enviar um comentário

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer